Abrir o Abrigo – Fórum Popular

Amanhã (24/09), 14h30-20h, Praça da Alegria, 4000-028 Porto

O antigo espaço do Abrigo dos Pequeninos, na Praça da Alegria, está degradado e esquecido. O atual executivo quer agora entregar a reabilitação do edifício aos privados para depois a CMP pagar uma renda pela sua utilização, numa lógica de PPP que tem imperado nos equipamentos públicos. Dizemos que o abrigo deve ser das pessoas do Bonfim e da cidade. Deve ser devolvido ao Porto e à sua gente, permanecendo na esfera pública. Mais, defendemos que o seu futuro deve ser decidido por todos e todas, pelos coletivos culturais e associativos que ali poderiam ter um centro comunitário, espaço recreativo e de encontro. Amanhã, dia 24 de setembro, abrimos o Abrigo para dar voz às pessoas e construir uma alternativa para o espaço. Vamos ter música, workshops, comes e bebes, torneio de futebol e assembleia aberta. Aparece!

14:30 – COMEÇO TORNEIO DE FUTEBOL
15:30 – CONCERTO: B13
16:00 – PERFORMANCE A PARTIR DE EFÍGIE: FLÁVIO RODRIGUES
16:30 – CONCERTO MÚSICA IMPROVISADA: FABÍOLA AUGUSTA + CAT MIRANDA
17:15 – ASSEMBLEIA ABERTA
18:30 – CONCERTO: ROSALINA SILVA
18:50 – DJ FAROFA + PIQUENIQUE
20:00 – FECHO

Ver evento no Facebook

 

Anúncios

Punho e Coração: a entusiasmante campanha de João Teixeira Lopes

21616232_10212347144785890_8146102884634327069_n

Depois de Catarina Martins, Marisa Matias juntou-se à campanha de João Teixeira Lopes, candidato do Bloco à Câmara Municipal do Porto, num Jantar Republicano: por uma cidade com direitos. Aquela que já é conhecida como a “Campanha em Movimento” tem ganho força e apoiantes de dia para dia, afirmando a alternativa socialista, republicana e popular para o Porto.

Marisa Matias apontou as “políticas sociais” falhadas pelo atual executivo, dirigindo-se ao exemplo concreto dos “cuidadores de doentes com Alzheimer”, aos quais Rui Moreira prometeu que podiam concorrer ao Fundo de Emergência Social, quando não seriam elegíveis ao mesmo.

Continuar a ler

Reunião com UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta

JTL1

A candidatura do BE aos órgãos autárquicos da cidade, para além de saudar o importantíssimo trabalho desenvolvido pela UMAR na região do Porto, salientou o número  muito elevado de ocorrências – mais de 1.500/ano – de violência sobre mulheres e a completa falta de resposta do Executivo Rui Moreira e de Manuel Pizarrro nesta matéria: nem sequer foi atualizado o Plano Municipal contra a violência doméstica e de género (já terminou em 2015), não foi elaborado o Plano Municipal pela Igualdade de Género (PMIG), nem foi subscrita a Carta Europeia para a Igualdade de Mulheres e Homens na vida local.

Descarregar Propostas – Igualdade na Diversidade // Manifesto Eleitoral (PDF)